Meditação da Lua Cheia

Atualizado: Set 18

Priscylla Lins e Ivone Miranda


Em nosso segundo encontro, inspirada pela chamada da Meditação do Sol e da Lua, iniciamos com o movimento deste lugar de união, com uma variação da saudação ao sol da prática de yoga e um breve alongamento para acordar o corpo.


Trazendo a consciência de nosso encontro, que traz a meditação nas perspectivas das práticas Integrativas e Integradas com os nossos saberes e como tecemos relações com eles. Estabelecemos assim uma ligação da Meditação com a Transição Interior, a relação ecológica de cuidar do ambiente que moramos, do nosso ambiente interno, como ela nos possibilita esse acesso a nossa morada de dentro e com ela mergulharmos em nossa jornada de autoconhecimento e autodesenvolvimento.


Refletindo com a nossa primeira convidada Ivone Miranda os nossos pontos em comum, mulheres, mães, participantes de hortas, dialogamos sobre a questão do feminino e da mulher ocupando estes espaços na permacultura, na horta, na meditação. E assim surge a memória do filme Samsara, de direção de Pan Nalin, traz esta visão do caminho da mulher, desde as construções sociais que foram criadas, a consciência da personagem Pema ao questionar este caminho e exemplifica com a história de Yashodhara, casada com Siddhartha Gautama Buddha.


A partir de seu processo formativo e vivencial na meditação e colocando em prática a sua cidadania na atuação com a comunidade local do bairro em que vive e o princípio da responsabilidade como um comprometimento com o que faz é que caracterizam a maneira como Ivone se coloca na ação com a meditação do Imbuí.


A meditação imbuí começou a acontecer em setembro de 2016 com a Meditação da Lua Cheia que é realizada mensalmente pela Fundação internacional Arte de Viver em diversas cidades do Brasil. Ao longo de mais de dois anos, as meditações mensais foram realizadas no Condomínio Residencial Parque do Imbuí - CRPI, na Rua das Araras, um endereço central no bairro e que conta com uma grande área comum, oferecendo segurança e uma boa vista para a estrela da medita - a lua cheia.

Com o tempo, a Meditação da Lua Cheia foi abraçada por diversos moradores do bairro que, embora não fossem voluntários da Arte de Viver, percebiam o quanto a meditação no Imbuí era e ainda é uma ação que dialoga com outras iniciativas para o bem viver no Imbuí. Assim é que nasceu a ideia de torná-la itinerante no bairro, tornando-a cada vez mais acessível, inclusiva e integrativa.

E aconteceram edições no condomínios Vivendas do Imbuí, Rio das Pedras e Morada Alto do Imbuí, criando relação de pertencimento com a comunidade em que vivemos. E foi nesta realização itinerante que ela chegou no condomínio que moro e ao término da meditação compartilhei com Ivone a ideia que surgiu da proposta do Meditar&Amanhecer, cujo nome surgiu depois.


Em março de 2019, as meditações da lua cheia no imbuí ganharam a praça - um lugar de tod@s, inclusiva em essência e um lugar de todas as possibilidades... então, por que não meditar??? Atravessamos os portões, ganhamos a rua, fomos à praça do canal, poeticamente acolhidos pelo escritor Jorge Amado e interagindo com o pulsar da praça. UAU!!!


Meditação da Lua Cheia & Meditação do Sol

A Lua com os seu movimentos - translação, rotação e revolução - constitui as suas fases influenciando a vida e o movimento da Terra e dos seres vivos. Por que então uma Meditação da Lua Cheia? Conforme Arte de Viver (2020):


Como a lua tem efeito nas marés e em toda a água do planeta, ela também afeta o corpo, que é composto por cerca de 70% de água. Assim, meditar sob a lua cheia pode harmonizar os efeitos da lua sobre o nosso sistema. Além disso, a meditação tem um efeito muito positivo não só para quem a pratica, mas para todo o ambiente ao redor. Em diferentes culturas no mundo todo – seja em celebrações para invocar boas vibrações para um novo trabalho ou em meditações – os movimentos da lua são levados em consideração.

Para o Meditar & Amanhecer, veio a ideia de experienciar a Meditação do Sol, inspirada naquela que é guiada por Sri Sri Ravi Shankar, fundador da Arte de Viver. Com a proposta de conectar-nos com o astro rei energizando nosso corpo e nossa mente, revitalizando nossas células, relembrando-nos o pulsar da vida em nós.


Ao término na meditação, quando retomamos a mexer nosso corpo, espreguiçar, Ivone pede para abraçarmos a pessoa mais valiosa que temos: nós mesmos. E esse momento é tão mágico quando acolhemos a nós mesmos, como é maravilhoso este sentimento que surge quando percebemos e honramos o tempo que dedicamos a nós mesmos, ao nosso (auto)cuidado. Isto é muito valioso quando nos acolhemos em nosso próprio colo, em nosso próprio abraço.


Ao término do nosso encontro relembramos da passagem de guruji, como também é chamado, no Brasil e em sua visita a Salvador em dezembro de 2016 na Concha Acústica do Teatro Castro Alves. Em suas viagens ao redor do planeta Sri Sri Ravi Shankar compartilha a visão que: “Um corpo livre de doenças, uma mente livre de estresse e um mundo livre de violência são direitos de todos os seres humanos”(ARTE DE VIVER, 2020).

REFERÊNCIAS

SAMSARA Direção Pan Nalin 2001, 138 min Itália / França / Índia / Alemanha.

ARTE DE VIVER. Por que meditar sob a lua cheia? Disponível em: https://www.artofliving.org/br-pt/lua-cheia. Acesso em 4 de junho de 2020.

MEDITAÇÃO IMBUÍ. Fotos das práticas de meditação no imbuí. Disponível em:https://www.instagram.com/meditacaoimbui/?hl=pt-br Acesso em 4 de junho de 2020.

15 visualizações

©2018 BY NÚCLEO DE PRÁTICAS INTEGRADAS. PROUDLY CREATED WITH WIX.COM

Website Idealizado por Heliana Mettig